quinta-feira, dezembro 06, 2012

Bela sabedoria Budista

A nossa vida segue um ciclo diário, que em muitos aspectos se assemelha aos anteriores. Acordamos, vamos ao banheiro, nos arrumamos, seguimos para o trabalho ou faculdade. Almoçamos, e continuamos as tarefas corriqueiras de um dia normal. Voltamos para casa, um bom banho, e sono para recomeçar tudo no outro dia. Em cada dia podem acontecer algumas nuances que diferenciam um dia do outro. Um encontro com um amigo. Um beijo na pessoa amada. Uma noite de amor e prazer. Um drink com amigos jogando conversa fora. A leitura de um livro, uma revista. Enfim estas são algumas coisas boas que dão o tempero da vida, que é construída a cada dia, a cada hora, a cada minuto. Mas às vezes esta rotina é quebrada de forma negativa. E é isto o que mais me incomoda. O ritmo do dia é quebrado por pessoas negativas, pessimistas, ingratas, que só sabem reclamar. E estas pessoas às vezes possuem tudo o que muitos desejariam possuir. Mas insistem em reclamar. Isto me faz lembrar um velho ditado de um velho mestre meu que dizia: “Quem agradece o que tem, recebe o que não tem. Quem reclama do que não tem, acaba perdendo o que tem”. Uma grande verdade pois nossos pensamentos ecoam no Universo. Por isto devemos saber o que estamos emitindo, para não reclamarmos de seu eco.

sexta-feira, novembro 30, 2012

QUANTO VALE UMA VIDA? UMA REFLEXÃO!

A cada dia que passa percebemos quanto está banalizado o valor de uma vida na sociedade contemporânea. Seja a vida dos excluídos da sociedade pelas condições sociais, pela marginalidade, pelas drogas. Seja na classe média, que é explorada nas carga de impostos, que não garantem serviços públicos de qualidade, obrigando as famílias aderirem a planos de saúde, educação privada, e e segurança particular. O Pior é que mesmo bancando uma obrigação que Constitucionalmente deveria ser suprida com qualidade pelo Estado, estamos sujeitos aos desmandos da iniciativa privada, que podem até gerar sérias consequências como a perda da vida. Nesta semana recebi uma mensagem de uma amiga que retrata bem o que citei acima. Um caso lastimável, que aqui tomo a liberdade de divulgar e tornar público. Após lerem o relato vejam olink de um vídeo que mostra a bela criança em sua plenitude de vida e alegria. Uma vida que não foi valoirizada e nem resguardada. Realmente triste perceber como vivemos no país do faz de conta. Este caso me comoveu bastante, e me deixou triste, embora não seja Pai, ainda. “Oi Fernando, desculpa te incomodar, sou de Sobral e aconteceu um caso aqui um pouco chato, não sei ate em que ponto você pode me ajudar, vou te explicar o que aconteceu! Segunda pela manha a filha de um casal de amigos foi internada para um cirurgia ate então simples, de adenóide e das amídalas, apos a cirurgia ela já no quarto começou a ficar com a respiração ofegante foi então que o medico constatou que a situação dela não estava normal, e que ela precisava urgente de uma UTI pediatra. A cirurgia ocorreu no hospital da UNIMED daqui o qual não possui nenhum tipo de UTI , ela foi então levada no próprio carro do médico(pois a ambulância ia demorar e ela não podia esperar) para ir a Santa Casa. Ao chegar lá a UTI que tem é a neonatal, e a idade dela já não permetia mais ser internada lá. Foi levada então pra uma UTI comum, so que lá não tinha o aparato que ela precisava. Por conta da ajuda dos médicos que estavam de plantão ela ficou internada lá enquanto os pais e amigos tentavam arranjar uma UTI pediatra e um transporte aéreo pra ela ir pra Fortaleza. Até aí a situação dela era estável, so que ela ficou das 14h até às 23h pra poder ser transferida pra capital. Quando ela estava sendo tirada da ambulância pra colocá-la no avião, teve uma parada cárdica e infelizmente veio a falecer. Ela só tinha 2 anos e 8 meses. Uma menina linda, cheia de vida e que até então estava saudável. Por conta da UTI pediatra daqui que não estava funcionando ela veio falecer, pois o "TUDO" que poderia ser feito pra salvar a sua vida não foi feito. É um caso lamentável. A família por ser muito conhecida aqui na cidade fez com que isso tudo tomasse uma repercussão enorme, todo mundo aqui ta indiguinado com tamanho descaso com a Saúde. Segundo os médicos da Santa Casa daqui muitas crianças como a Isabela morrem por falta da UTI pediatra, e ela tá la toda montada. Só tá faltando boa vontade das autoridades pra colocar ela para funcionar. E a nossa Isabela teve que morrer pra gente lutar a favor disso! O que eu queria era saber se é possível você me ajudar a entrar em contato com algum jornal, repórter... para que o tio da Isabela. O qual está tendo toda iniciativa a respeito disso, fosse entrevistado ou tivesse um momento no jornal no qual ele falasse do caso da Isabela, e o que ta acontecendo aqui. Isso precisa chegar até as autoridades para que mude. Agora foi a Isabela, mas poderia ser minha filha ou o filho de outra amiga...e por ai vai! Eu como mãe tenho medo de um dia minha filha precisar de uma UTI, porque se é pela UNIMED (no caso particular) não tem, se é pelo SUS pior ainda. E ai, como a gente fica numa situação dessa??!!! Depois dar uma olhadinha no vídeo dela, percebemos que criança linda e cheia de saúde que ela era! Por favor Fernando sei que não tenho direito de te pedir nada, mas essa entrevista seria muito importante. Se vc puder nos ajudar serei eternamente grata, não quero que mais e mais crianças venham a falecer por conta disso. Infelizmente precisou morrer uma garotinha de familia de classe média pra poder então tomamos conhecimento do que acontece por aqui. Essa garotinha do vídeo é a pequena Isabela, hoje um anjinho que foi embora para muitas vidas salvar! Essa foi a missão dela.” Fica a reflexão sobre a Borboletinha Isabela! https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9mJnefMaShg

segunda-feira, outubro 29, 2012

UM DESABAFO PÓS ELEIÇÃO PARA QUE SE BUSQUE A COERÊNCIA

Passadas as eleições devemos fazer algumas reflexões sobre a mesma. E eu o farei, do ponto de vista de minha vida política, de meu aprendizado, e com base nas críticas que vimos e recebemos na campanha. Tivemos um segundo turno entre dois partidos que tinham candidatos a prefeito de Fortaleza, no caso o PSB e o PT. Mas esta disputa foi além disto, foi além dos partidos. Ela na verdade foi entre o grupo da Prefeita Luizianne Lins e o grupo do Governador Cid Gomes. Para alguns esta disputa pode ter sido de farinha do mesmo saco, pois antes PSB e PT caminhavam de mãos dadas, em Fortaleza e no Estado, sem falar das alianças no Governo Federal. Tanto é que o PT mantém três secretários no Governo de Cid Gomes. Este fato foi questionado por poucos durante a campanha, e que cuja resposta de ambos os lado foi apenas o silêncio. Vejo esta campanha como a vontade de Fortaleza querer mudanças. Pois ao longo de 8 anos a prefeita Luizianne Lins ficou muito mais no discurso, do que na prática efetiva tendo em vista que diversas promessas de campanha não foram cumpridas pela mesma e pelo seu grupo. O incrível é relembrar que até pouco tempo tínhamos uma administração municipal alinhada com os Governos Federal e Estadual,o que possibilitaria resultados mais efetivos que não aconteceram. Lembro aqui de minha origem de militante político que ainda se deu em 1989, quando votei pela primeira vez em Lula. Depois foi mais intensificada, nos Centros Acadêmicos Tristão de Atahayde do Curso de Jornalismo da UFC e Pontes de Miranda do Curso de Direito da UNIFOR. Antes mesmo de me filiar ao PT, já participava de movimentos do partido, pois tínhamos a fé e a esperança de vencermos o medo, com a eleição de Lula, o que se consolidou apenas em 2002. Este cidadão teve seus méritos para chegar aonde chegou, principalmente devido a sua origem humilde. Os anos passaram e Luizianne Lins foi forte e corajosa, o que deve ser ressaltado e admirado, pois enfrentou vontades contrárias e decidiu ser candidata a Prefeita de Fortaleza, chegando no final da disputa vitoriosa, e depois chegando a reeleição. Tanto a eleição de Lula, quanto a de Luizianne foram fruto da militância combativa do PT. Uma militância que muitas vezes fazia vendia rifas, comprava material de campanha, para fazer valer a esperança de termos uma política diferente. Como filiado tiver oportunidade de trabalhar em mandatos petistas como assessor e aprender com pessoas como Nelson Martins, e José Maria Pontes, este último maior exemplo de coerência política que vi no PT. Não sou de esconder meu passado, mas aprendi cedo a pensar por si próprio e ter coerência dos fatos. Entretanto, aqui não se pode confundir gratidão de ter trabalhado assessorando alguns petistas como Nelson Martins, ou projetos como da SER VI e Programa DST AIDS na SMS – Secretaria Municipal de Saúde com acefalia, que leva a não ter opinião própria nas análises. Sou coerente, e tenho gratidão por ter trabalhado com um grande parlamentar de luta Nelson Martins, antes de ser Líder do Governo de Cid Gomes, e ser atual secretário de governo dele. E digo ainda, os bons momentos de coerência do passado sempre ficarão guardados em minha mente, pois lutamos contra o descaso da administração de Juraci. Mas não aprendi nada com Lula, aprendi em casa, que coerência, verdade, honestidade podem ser utilizadas para mudar este país e beneficiar a todos. E não pensar egoisticamente para se manter em cargos. O PT que chegou ao poder, foi fruto de um sonho que não foi sonhado sozinho. Foi sonhado coletivamente e se tornou realidade. O tempo passou. E começamos a ver que o PT de outrora começou a enveredar pelo lado negro da força. Seja pelos escândalos de corrupção em Brasília, seja pela ineficiência administrativa na quinta maior cidade do país. O produto partidário que eu havia “comprado”, não mais existia. Ideologias jogadas ao limbo, valorização do fisiologismo e paternalismo. Como outros companheiros, nos sentimos ludibriados, e sem espaço naquela agremiação, o que nos fez abandonar o sonho em 2009, e a nos desfiliar em 2012. Aqui digo a todos os meus amigos e amigas petistas, que as instituições são maiores que as pessoas. E o PT já deu uma parcela de contribuição na história deste país. Também digo aos ex-companheiros e ex- companheiras de partido, que acredito que dentro de seus quadros, o PT ainda possui homens e mulheres que valorizam a honestidade. Militantes que ainda sonham com mudanças maiores para esta cidade, este estado e este país, mas não do jeito que o Lula ensinou recentemente. Mas com garra, determinação, coragem, honestidade, comprometimento, e eficiência. Podem ser poucos, mas estes homens e mulheres de bem ainda existem e respeito-lhes. O PT ao longo de sua história partidária, sempre buscou ser o partido que lutava pela moralidade, pela honestidade, contra a corrupção, a favor dos mais humildes, pelas conquistas sociais. Lembro-me bem como nos orgulhávamos dos embates travados na velha Câmara Municipal na Antonele Bezerra, onde nomes como Nelson Martins, José Maria Pontes, Durval Ferraz, e até a própria Luizianne, se destacavam como oposição ao sistema existente na prefeitura da época. Mas isto é passado. Luizianne Lins se tornou prefeita, e acabou fazendo bem menos que Juraci Magalhães. Nelson Martins, de combativo legislador municipal na vereança, foi eleito deputado estadual, e depois guindado a Líder do Governo de Cid Gomes, que antes era opositor do PT. Mesmo passo seguido depois pelo petista e deputado suplente, Antônio Carlos. Ah, “a política é dinâmica”, como já dizia o ex-governador Gonzaga Mota. Mas um pouco de coerência é sempre bom. Nesta campanha fiquei impressionado com os questionamentos que recebi de amigos que permanecem no PT, e que do alto de suas miopias partidárias quiseram me questionar, atacar, denegrir, por eu estar decidido a votar em Roberto Cláudio, pessoa que conheço pessoalmente desde os bancos escolares no Colégio Militar de Fortaleza, onde estudamos. A democracia se torna mais linda, quando sabemos respeitar a opinião alheia em relação aos mais diversos temas da sociedade. Após o primeiro turno, já estava decidido em votar em Roberto Cláudio, por razões já explicitadas acima, e por minha decepção com os rumos tomados por alguns gestores do PT. Com a decisão do PPL – Partido Pátria Livre, do qual faço parte em aderir a campanha do PSB, fiquei mais a vontade ainda. Jamais, nós que amamos a vida pública, podemos impor nossas crenças e opiniões às demais pessoas. Podemos sim, manifestar nosso pensamento que deve ser livre e sem cabrestos. Logo decidimos nos manifestar no Facebook, e uma ajuda importante nos foi dada pela própria madrinha do candidato petista, Sr. Elmano de Freitas, ao chamá-lo de poste. Este fato acabou por criar dois aspectos. Primeiro o nascimento de um novo personagem do folclore político de nossa cidade, que ficará ao lado do conhecido bode Yoyô, no caso o poste. O bom humor do cearense soube aproveitar o tiro no pé dado pela prefeita Luizianne Lins. E o segundo, foi subestimar o eleitor de Fortaleza, com uma frase arrogante de que ela, se quisesse, elegeria até um poste sem luz. Um absurdo, pois as pessoas ainda pensam. Logo os petistas mais aguerridos e grudados a gestão começaram a chamar os eleitores de Roberto Cláudio, de ricos, burgueses, entre outros adjetivos. Muita é a pretensão petista em querer desmerecer aqueles que pensam com este discurso da época da fundação do partido na década de 80. Outro aspecto interessante, foi o patrulhamento ideológico de alguns que ficam a condenar certas manifestações na internet. E fica a pergunta: E a liberdade de expressão onde fica? As pessoas são livres para pensar e se manifestar. Do mesmo modo que eleitores de Roberto Cláudio chamavam de poste, o candidato da prefeita; os eleitores do senhor Elmano de Freitas chamavam Roberto Cláudio de Pote e pingüim. Mas aqui com uma grotesca diferença. Qualquer candidato de Luizianne seria o poste. E o governador Cid Gomes não disse que elegeria um pote, ou um pingüim denegrindo a imagem do candidato do PSB, como foi feita com a imagem do candidato do PT, e por uma senhora que além de política, prefeita, ainda é jornalista e professora do curso de comunicação da UFC. Como entender? Triste é ver que passada a campanha eleitoral, alguns que se diziam nossos amigos, e que compartilhavam conosco a nossa rede virtual do Facebook, nos excluíram. Fato este que demonstra alguns aspectos. Primeiro que nunca foram amigos verdadeiros. Segundo que não sabem perder. Terceiro, que misturam política com amizade. Quarto, não sabem respeitar a opinião dos outros. Quinto, estavam talvez mais preocupados com suas relações empregatícias na atual gestão, do que com as mudanças na cidade. Interessante notar que ao longo da campanha nunca colocamos nossa opinião pessoal no mural de ninguém no Facebook, ficando restrito apenas ao nosso espaço, o que é por demais legítimo. Mas mesmo assim esta situação gerou desconforto em alguns, que vieram invadir nosso espaço e manifestar suas opiniões, que soubemos respeitar, e não deletamos. Como não houveram casos graves, nem deletamos estas pessoas. As estratégias foram muitas de ambos os lados. Mas os petistas tentaram fazer ressurgir um velho discurso que não funciona mais, pois os tempos mudaram. O discurso de que a candidatura de Roberto Cláudio seria a candidature das elites, dos ricos, da burguesia. Uma mentira pois encontrei diversas pessoas humildes como guardores de carros, vendedores de picolé, que também votaram no candidato do PSB.Além de amigos que como eu são de classe média. Também utilizaram-se do discurso de que o candidato Roberto Cláudio seria o candidato das oligarquias. Antes de analisarmos este fato temos que saber primeiro o que significa oligarquia. Na ciência política, oligarquia (do grego ολιγαρχία[1],literalmente, "governo de poucos") é a forma de governo em que o poder político está concentrado num pequeno número de pessoas. Essas pessoas podem distinguir-se pela nobreza, a riqueza, os laços familiares, empresas ou poder militar. Se o candidato Roberto Cláudio fosse considerado como representante de uma oligarquia da família Ferreira Gomes, o candidato Elmano de Freitas também pode ser considerado como representante da oligarquia petista da tendência da Prefeita Luzianne Lins, que é denominada de DS – Democracia Socialista, que impôs sua vontade em ter seu candidato como ungido, e relegando a segundo plano bons nomes como Artur Bruno, que teria um diálogo e melhor articulação em diversos setores da cidade. Mas a miopia da centralização de poder de decisão nas mãos de poucos levou a isto. Se alguns dos arrogantes petistas tivessem se aberto ao diálogo de forma mais democrática poderiam ter vencido, ou ter tido uma derrota com menos desgastes. Temos que convir que não foi uma vitória folgada. Mas como vitória de outro projeto deve ser respeitada pelos adversários. Temos que ter consciência de que a votação de Elmano de Freitas com 46,98% representando 576.435 votos deve ser respeitada também pela nova gestão, que como já disse Roberto Cláudio chamará o PT para o diálogo. Mas o mesmo PT, do alto da arrogância vem se manifestar no primeiro dia pós-eleição que não aceita o resultado, e que vai questionar na justiça pedindo apuração de irregularidades. Além de não aceitar uma derrota digna, pois perdeu com uma diferença de apenas 6% dos votos válidos, agora tenta, como sempre, ganhar no grito e no tapetão. Na vida nem sempre se ganha, nem sempre se perde, mas aprendemos a jogar. O PT se quiser sobreviver em Fortaleza após a lastimável administração da senhora Luizianne Lins, e do rescaldo do Mensalão com suas condenações, tem que se renovar, com diálogo e valorização de aspectos mais ideológicos e éticos. Digo isto pois esta derrota não foi uma derrota do PT, mas sim uma derrota de Luizianne Lins e de alguns que a cercam. Foi a vitória que venceu a arrogância, a prepotência, o despreparo de gestão da quinta maior cidade do país. Chama-nos a atenção que após as eleições municipais, tanto Elmano de Freitas, quanto Luizianne Lins, afirmaram a imprensa que iriam questionar internamente dentro do PT as relações de acordos com o PSB de Cid Gomes. Isto é válido. Embora saibamos que para determinados cenários de governabilidade se faz necessário alianças políticas e partidárias, é incoerente o Partido dos Trabalhadores ter batido direto no Governador Cid Gomes, e insistir em manter em seu governo três secretários estaduais. No caso Nelson Martins – Secretário de Desenvolvimento Agrário, Camilo Santana – Secretário de Cidades, e Francisco Pinheiro – Secretário de Cultura. O mesmo PT chegou a questionar o licenciamento de Cid Gomes, fazendo críticas ao Governo do Estado em relação a seca que ocorre no interior, mas esqueceu-se de seu telhado de vidro, pois os secretários de Cidades e de Desenvolvimento Agrário, ambos do PT, estão em pastas bem ligadas a problemática da seca no Ceará. O certo é que este assunto do secretariado foi esquecido pelos dois lados. Destaco que senti falta dos dois lados, do vencido e do vencedor, de não terem abordado na campanha um tema de fundamental importância para uma nova administração no Poder Executivo, que se relaciona a questão da corrupção. Este é sem dúvida o maior entrave no desenvolvimento da unidades federativas deste país, e que vem consumindo verbas que eram para ser melhor aplicadas no social, com destaque para a educação, onde professores devem ter a sua devida valorização e alunos condições dignas de aprendizagem de modo que sejam formados cidadãos pensantes, e não apenas seres que saibam ler e escrever, mas que desconhecem a interpretação de fatos do cotidiano. Abordar na campanha a questão da corrupção, seria por no debate aspectos da administração pública como os princípios da moralidade, publicidade, eficiência, legalidade, e impessoalidade. Principalmente porque na gestão que se finda, foram formados bolsões de terceirizados, e houve nepotismo cruzado entre poderes. Espero também que alguns petistas fisiológicos, e outros quem nem são filiados ao PT, que trabalham na atual gestão, sejam coerentes e saibam manter suas críticas e opiniões em relação ao governo de Roberto Cláudio.E também não queiram ficar amarelinhos, de modo oportunista, para manter seus cargos e empregos na Prefeitura de Fortaleza. Aqui coerência também faz bem em não deixar o vermelho amarelar. Finalizando este texto, fico na expectativa de que o PT amadureça, que os amigos e amigas que estão por lá saibam manter as amizades, e separar das mesmas a paixão política. E torço e espero que Roberto Cláudio faça uma boa administração e cumpra o que fora prometido ao longo da campanha. Que seus compromissos não seja Promessas Santas, e que cada cidadão e cidadã desta cidade, possa fiscalizar nossa nova administração. Eu votei em Roberto Cláudio, apoio sua gestão que se iniciará e torço para que avance em prol dos mais carentes. Que conclua obras, que mantenha ações sociais já desenvolvidas pela gestão que se finda, que cuide de nosso povo como um todo de forma igual, sem beneficiar grupos. A oposição deve fazer seu papel de fiscalizar, mas não deve torcer contra. Torcer contra a administração nova que se iniciará, é torcer contra o desenvolvimento de Fortaleza. No mais é seguir em frente, e ter a certeza que mudanças para melhor sempre são possíveis, e que na vida a única certeza e verdade absoluta existente é a Morte. E é na morte do velho que surge o novo. Avante, e que Deus abençoe esta cidade.

segunda-feira, outubro 22, 2012

INCOERÊNCIA POLÍTICA E PARTIDÁRIA

Não é de hoje que neste país não existem mais partidos sérios, comprometidos, e com direções ideológicas que norteiem as decisões políticas e alianças com outras forças. No Brasil, que é conhecido como o país do futebol, uma torcida de um time possui um pensamento muito mais coeso em torno de sua paixão pelo time do que muitos que se dizem militantes de partidos políticos. Isto pode ser visto constantemente com a troca de filiações, acordos espúrios para se chegar ao poder, troca de favores, e falta de coerência ideológica. No Brasil, no que se refere ao campo político é mais destacado o culto ao personalismo, ao candidato, do que as idéias, pensamentos e ideologias de agremiações partidárias, cujos valores são peças de ficção escritas em letra morta nos estatutos registrados em cartório. Se as posições fossem realmente partidárias com base no escopo ideológico de cada agremiação política, a luta por posições na administração pública seria mais clara. Além disto, fica-se hoje difícil de se falar em ideologias de Esquerda ou de Direita, pois o PT – Partido dos Trabalhadores, nascido no berço do sindicalismo, das CEB´s – Comunidades Eclesiais de Base e com o apoio de alguns intelectuais que acompanharam de perto a luta pela redemocratização do Brasil se enquadra totalmente na lógica capitalista de mercado, pois suas práticas de hoje se distanciam de seus ideais ideológicos do passado. Para se ver mais claramente o que se diz aqui, basta observar o que ocorre em Fortaleza na luta para ocupar os rumos administrativos da quinta maior cidade brasileira, e de seu orçamento. Uma eleição que já gera conseqüências para o cenário eleitoral que se aproxima em 2014 para as eleições de governador, senadores, deputados federais e estaduais. Se engana quem acha que existe pureza neste embate do presente que trará novos cenários para o futuro, pois com certeza o PT de Lula, desejará emplacar como Governadora do Ceará a atual Prefeita Luizianne Lins. E o PSB para buscar eleger, dentro de sua aliança política do momento, para governador o peemedebista Eunício Oliveira, e Cid Gomes para o senado Federal. O engraçado é perceber que até pouco tempo andavam de braços dados Cid Gomes, Luizianne Lins e Inácio Arruda do PC do B. Este último terá sérias dificuldades nas eleições de 2014, tendo em vista seu baixo resultado nas urnas, e a pequena militância política dos comunistas em Fortaleza. O que se é de questionar no momento é que diante dos embates entre os candidatos e militantes do PSB e do PT, na busca de eleger Roberto Cláudio e Helmano de Freitas, esquecem-se de um cenário político estadual que nos leva a certeza da Incoerência Política e Partidária em nossa cidade neste período de eleição municipal. Incoerente é ver o PT alegar que Roberto Cláudio representa a candidatura de um grupo oligárquico da família Ferreira Gomes, afirmando que haverá centralização de poder. Mas ao mesmo tempo o Partido dos Trabalhadores fica no silêncio, e mantêm no governo do PSB três nomes de suas fileiras em cargos de primeiro escalão como Secretários de Estado do Governo Cid Gomes. Da mesma forma é incoerente o PSB bater na candidatura de Helmano de Freitas alegando sua incompetência do modo petista de governar através da Prefeita Luzianne Lins, e manter em seu governo os nomes de petistas como Francisco Pinheiro, Secretário Estadual de Cultura; Camilo Santana, Secretário Estadual de Cidades; e Nelson Martins, como Secretário Estadual de Desenvolvimento Agrário. Aqui conheço bem de perto o Deputado Nelson Martins, com quem eu tive a honra de poder trabalhar como assessor dele por seis anos e meio, o que me permite afirmar ser ele um homem sério e capacitado. Francisco Pinheiro também conheço da época em que eu cursava Jornalismo na UFC. E não tenho nada a tecer sobre o deputado estadual licenciado Camilo Santana, que não conheço pessoalmente. A única coisa que posso afirmar com propriedade, é que os dois partidos que polarizam a disputa pelo cargo de prefeito de Fortaleza, estão agindo de forma incoerente política e partidariamente. O mais sensato seria este três secretários petistas, que aparecem estar distantes deste processo eleitoral, serem afastados destes cargos estratégicos. Inconcebível ver a troca de farpas no âmbito da eleição municipal, e perceber que o PSB mantém três secretários petistas. E o PT aceita que três de seus militantes, e com mandato, integrem um governo do PSB.

terça-feira, outubro 02, 2012

REFLEXÕES SOBRE A VEREANÇA

No dia 30 de setembro passado, o jornal O Povo teve uma matéria que deve ter a atenção e reflexão do Eleitor e Cidadão. Ela aborda os gastos na Câmara Municipal de Fortaleza. A nossa primeira reflexão a ser destacada, cuja informação está equivocada, trata-se dos proventos de Vereador de Fortaleza, que em 4 de julho de 2012 passou de R$ 9.288,00 para 11.884,64. Entretanto meus amigos a verdade tem que ser dita. Este é o valor liquido dos proventos, já descontado o imposto de renda. Na verdade os valores iniciais eram maiores superando os R$ 11 mil. E hoje supera o valor bruto dos R$ 15 mil por vereador. Não estou aqui querendo dizer que um Vereador de uma cidade importante como Fortaleza não deva ser bem remunerado. Deve sim, mas desde que trabalhe, fiscalize, esteja nas sessões, e não tenha abono de suas faltas como ocorre na prática. Mas com a baixa produtividade da maioria dos atuais 41 vereadores, que não cumprem sua principal missão de legislar e fiscalizar um provento de R$ 9.288,00 já está de bom tamanho pois é um valor liquido. Ser parlamentar é exercer a maior função pública a serviço de seu povo, e não para se locupletar ou enriquecer amealhando patrimônio. Para ver a verdade dos fatos, basta você eleitor acessar o site do TSE ( http://divulgacand2012.tse.jus.br). Lá é possível constatar que existe candidato a Vereador de Fortaleza que aumentou seu patrimônio declarado em mais 300%, superando inclusive a casa dos milhares e milhão de reais. Fora aqueles que deixaram de exercer suas profissões e se intitulam hoje apenas como Vereador. Em nossa segunda reflexão, outro ponto a ser destacado é a Verba de Assessoria, que hoje está em R$ 33.450,00, e que deve ser utilizada na contratação de assessores. Este valor é de sumária importância para o desenvolvimento de um bom mandato parlamentar. Somente com a contratação de bons assessores em diversas áreas (Jurídica, Jornalismo, Urbanismo, Saúde, Educação), é possível desempenhar um bom trabalho. Mas isto não é que vimos na prática, pois a verba é aplicada em formação de cabides de empregos de apoiadores de campanha, muitas vezes não qualificados para a função. Sem falar, que já ocorreram denúncias de que existe uma prática chamada “rachadinha”, onde o assessor fantasma recebe metade do salário, sem trabalhar e o restante fica com o Vereador. Em Fortaleza, em legislaturas passadas, já foram denunciados casos sobre este aspecto. Em nosso mandato iremos fazer diferente. Primeiro que não estamos fazendo “Promessas Santas” de emprego para ninguém. Segundo, queremos quebrar o paradigma das contratações com publicidade e transparência, onde em nosso site de mandato teremos a foto, currículo, função desenvolvida, horário, admissão, demissão, e salário recebido de cada assessor que vier a trabalhar conosco, desde o profissional de nível médio ao profissional de nível superior. Nunca nenhum parlamentar deu publicidade em relação as suas contratações, seja no nível que for do Poder Legislativo Municipal, Estadual ou Federal. O único avanço foi exigir agora a Ficha Limpa dos contratados. Finalmente a terceira reflexão se refere a VDP – Verba de Desempenho Parlamentar, que também é de fundamental importância, mas que como a Verba de Assessoria não possui a devida transparência em sua aplicação. Esta verba, orçada em R$ 12 mil, deve ser utilizada para algumas despesas necessárias para um bom desempenho do mandato como telefone, correios, material gráfico, aluguel de veículos e passagens aéreas. Além disto a Câmara Municipal disponibiliza Vales Alimentação para os Vereadores e seus assessores. Infelizmente, estes vales não são repassados aos assessores de alguns Vereadores, como o último com o qual trabalhei por dois anos. Se formos analisar, este montante não é gasto mensalmente em sua totalidade por cada vereador, e como não existe transparência não se sabe para onde vão as sobras destes recursos. Em nosso mandato queremos disponibilizar no nosso site o que for gasto mensalmente com as devidas especificações. Por ano cada Vereador de Fortaleza custa ao Município, um montante de R$ 688 mil, o que em quatro anos chega a R$ 2.752 mil reais, o que é muito dinheiro para colocar no parlamento pessoas despreparadas e descompromissadas. Então fique de olho em quem você vai escolher para lhe representar, pois no final quem paga a conta somos todos nós. Em 2012 Não Acredite em Promessas Santas, seu Vereador é Fernando Dantas. 54540. (*) A matéria completa de O Povo pode ser acessada no link http://bit.ly/QD7VzG

quinta-feira, setembro 06, 2012

QUE INDEPENDÊNCIA QUEREMOS?

QUE INDEPENDÊNCIA QUEREMOS? No dia 7 de setembro de 2012, completamos 190 da Independência do Brasil em relação ao Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Filho de militar, e ex-aluno de uma escola militar brasileira, tenho em minha mente viva a memória da importância desta data, dos desfiles cívicos, do cântico do Hino da Independência em formaturas militares, e da força da letra daquela canção. Mas fico a me questionar se realmente somos, em pleno século XXI, realmente independentes. Chego a conclusão que não! Somos independente em relação a um contexto histórico e político do século XIX a ser comemorado pelos 190 anos. Passados tantos anos ainda somos escravizados, e dependentes de uma casta de políticos descompromissada com a realidade nacional. Me orgulho de ser brasileiro, me orgulho de amar meu país e minha nação, me orgulho de ser patriota; mas me envergonho da nossa classe política que faz com que a maioria da população brasileira seja condenada a usar os grilhões das sobras de administrações públicas corruptas, ineficientes, ineficazes, e sem transparência. O pior é que não é de hoje que isto nos acomete, como um câncer que passa de geração para geração, corroendo até mesmo sentimentos como a esperança. O sete de setembro, deve ser visto como um dia de reflexão. Reflexão de sabermos se realmente desejamos ser independentes, humanos, prósperos, patriotas, e destemidos. O sete de setembro deve ser o Dia do Basta, pelo fim de nepotismos, falcatruas, corrupção, conchavos espúrios, para que deixemos de ser meros espectadores da história que nos acompanha e que seguirá com as gerações futuras. Temos que, unidos e com espírito crítico, buscar mudar a realidade deste país, desta nação. Devemos cobrar educação de qualidade, voltar a ensinar valores de cidadania e patriotismo nas escolas, nas ruas, campos e construções como já dizia a canção, somos todos iguais, braços dados ou não. A atual situação política do Brasil; que se consolida no limbo obscuro com a falência da maioria de nossas instituições de nossos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; deve ser enfrentada com a invocação dos valores da letra do refrão do Hino da Independência: “ Brava Gente Brasileira! Longe vá temor servil. Ou ficar a Pátria Livre, ou Morrer pelo Brasil.” Isto deve estar vivo e latente dentro do coração de cada brasileiro de modo que possamos extirpar das representações políticas aqueles que não amam esta amada Pátria. Que possamos cantar com fervor a bela letra de nosso Hino Nacional quando diz: “Mas, se ergues da justiça a clava forte, Verás que um filho teu não foge à luta, Nem teme, quem te adora, a própria morte.” Somente com esta consciência poderemos fazer a velha máxima jurídica de que: “Todo poder emana do Povo, e em nome dele será exercido”. E o caminho mais Justo, Perfeito, Igualitário, Livre e Fraterno é através do voto consciente e crítico em nossas eleições. Avante!

terça-feira, setembro 04, 2012

REFLEXÃO SOBRE O TURISMO

Fortaleza, sem dúvida, é uma pérola do turismo nacional. Cidade aprazível, acolhedora, bela por natureza, e não pelo markenting fácil de políticos descompromissados. A bela loira desposada ao sol. Belas praias, povo simpático, excelente culinária, boa música regional, e um lindo artesanato. Mas somente estes aspectos não garantem o crescimento do turismo em nossa cidade. É preciso mais. Não podemos pensar na ampliação do setor turístico de Fortaleza, sem contar com amplos investimentos públicos, dos governos federal, estadual e principalmente do municipal, pois é na cidade de Fortaleza que os turistas aportam. Além de nossos atrativos naturais e culturais, necessitamos de infra-estrutura para ampliarmos mais ainda a ocupação de nossa cidade por turistas nacionais e internacionais. Em menos de 2 anos estaremos sendo uma das cidades sede da Copa do Mundo de 2014. Mas me questiono se realmente estamos preparados para isto. Ao realizar viagens no Brasil, e no exterior, chego a conclusão de que não ainda não temos, em pleno mês de setembro de 2012, infra-estrutura de qualidade mínima de oferecermos uma recepção de qualidade aos nossos visitantes. Quando nós falamos de infra-estrutura de qualidade vai da micro à macro. Nas estruturas maiores ainda somos carentes de um atendimento hospitalar público de qualidade para os moradores da cidade, imagine para estrangeiros a nos visitar. Na macro estrutura ainda não temos um transporte de qualidade para a maioria dos fortalezenses, imagine para aqueles que nos visitam. Isto sem falar da péssima qualidade de nossas vias, estreitas e mal pavimentadas. Já nos reportando as estruturas micro que ainda faltam em Fortaleza, as mesmas passam do péssimo atendimento na maioria dos bares, restaurantes, casas de show e hotéis da cidade, que está ligado ao setor privado, mas que poderia contar com incentivos públicos para capacitação de mão-de-obra. Quanto as micro-estruturas mantidas pela Prefeitura de Fortaleza, temos um exemplo que é de causar vergonha a qualquer Fortalezense, e medo daqueles que desejam aproveitar das nossas verdes, calmas, e mornas águas das praias da Beira Mar. Naquele entorno, a atual gestão da Prefeitura de Fortaleza não está realizando a devida manutenção dos postos de Salva-Vidas que são guarnecidos pela Guarda Municipal de Fortaleza. Caminhando pelo local, podemos observar que os postos de observação para a salva guarda de vidas ao mar, estão abandonados, sem manutenção, e sem condições mínimas de utilização. Enquanto isto, os Salva-Vidas ficam sem condições de realizar bem seu trabalho de observação dos banhistas, e os banhistas ficam sem a garantia de que estão sendo monitorados para sua segurança. Em vez de tentar equacionar este problema, a atual gestão municipal oPorTunista fica apenas a fazer belas peças de markenting publicitário, tentando enganar a opinião pública com uma imagem de uma realidade inexistente. Somente sobre este exemplo, devemos ter uma reflexão sobre o turismo que desejamos em nossa cidade. Para melhorar devemos buscar uma nova feição para a administração pública municipal.

quinta-feira, agosto 30, 2012

ESTE É O NÍVEL QUE VOCÊ DESEJA PARA A SUA CÂMARA MUNICIPAL?

Chega eleição, termina eleição, e pouca coisa muda neste país, seja no âmbito municipal, estadual, ou federal. No período eleitoral, o centro das atenções se volta mais para se discutir o Poder Executivo, e as propostas de quem o deseja ocupar. E isto está sendo bem claro nas eleições municipais de 2012, onde novamente o Poder Legislativo fica relegado à segundo plano, como se fosse um poder menor. Nem mesmo os atuais ocupantes de cadeiras da Câmara Municipal de Fortaleza se preocupam em discutir o assunto, as funções do parlamento, e a sua falta de qualidade. O que se vê são candidatos ávidos apenas pelo poder. Esquecem-se que um parlamento independente, também é importante para o desenvolvimento sócio-político de uma metrópole como Fortaleza, que já é a quinta maior cidade do Brasil. Já está na hora da sociedade civil organizada e a Imprensa, cobrar mais do Poder Legislativo, no sentido de que seus membros cumpram a missão básica de um parlamento que é de legislar e fiscalizar, e não ficar fazendo leis de nomes de ruas, e simples requerimentos de congratulações. Há muito tempo a nossa Câmara Municipal, com raras exceções de alguns vereadores está acéfala, inoperante, subserviente, e sem cumprir sua missão. Para que tenhamos idéia, algumas comissões temáticas naquela casa funcionam de modo capenga, outras nem se reúnem. Não existe uma Comissão de Disiciplina é Ética. A cada dia há quebra de decoro parlamentar, não somente entre os vereadores, mas também destes para com a população fortalezense. E os recentes fatos só vem a macular mais ainda a imagem de um Poder Legislativo Municipal que está falido, corroído. Neste momento um Vereador daquela casa, que não soube honrar o mandato, teve a esposa envolvida com o recebimento do Bolsa Família, fato que é público e assumido pelo mesmo. O dito Vereador também agora foi denunciado pelo Ministério Público Estadual por outra tipificação penal relacionada a receptação. Após estes fatos, a Casa resolve instalar uma CPI para averiguar o caso, e depois seus membros começam a querer interromper os trabalhos de averiguação. Mas estes nem começarão, pois somente no ano passado foram pedidas as instalações de três Comissões Parlamentares de Inquérito para apurar uso irregular do solo, frotas piratas de táxi, e pontos de venda de drogas na cidade. E nenhuma até hoje saiu do papel. Imagine agora uma que mexe com o corporativismo da casa. O triste é ver que os próprios atuais vereadores não respeitam os cargos nos quais foram investidos, nem a Casa Legislativa, nem os eleitores. Basta ver as manchetes dos jornais onde eles se reconhecem em diversas “qualidades”, como: preguiçosos, mentirosos, bandidos, e “ficha-podre”. O exato é que nesta história não existem santos, todos tem sua parcela de culpa. De um lado uma “pseudo-oposição” despreparada, que tenta atacar a gestão durante as sessões plenárias durante o dia, e de noite ficar a usar a máquina de saúde do município em troca de votos. De outro lado parlamentares de situação que vêem em uma CPI uma ameaça à gestão e a um vereador da base aliada, que já demonstrou atos que são passíveis de punição. Só sei que desejo uma ampla renovação na Câmara Municipal de Fortaleza, pois o atual nível destes vereadores de Fortaleza, me causa vergonha. Aí te pergunto: “Este é o nível que você deseja para sua Câmara Municipal de Fortaleza?” Eu não, pois Não Acredito em Promessas Santas.

quarta-feira, agosto 08, 2012

Patrimônio e Política.

Não é de hoje, que no Brasil, aqueles que ocupam cargos públicos os buscam não apenas pelo intuito de bem servir ao povo, ansiando e lutando por dias melhores. Mas sim, além de querer uma parcela de poder, em ter a ousadia de se apoderar de bens e valores públicos. Desde as capitanias hereditárias a vida pública no país se dá neste sentido desvirtuado de se fazer política, ou melhor politicagem com conchavos e alianças duvidosas para interesses que não são coletivos. Esquecem-se os membros dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, que possuir um cargo público já é, por si, motivo de orgulho, pelo fato do povo ter depositado confiança nas urnas. Isto principalmente em relação aos cargos eletivos, já que o Judiciário, com exceção das escolhas do quinto constitucional, seus membros são oriundos de concurso público. Qual deveria ser o intuito maior de se candidatar a um cargo público? Pela deontologia, seria o “dever ser” de zelar pela coisa pública. Ter espírito de servidor público, em busca de um aprimoramento da vida social, política e econômica de cidades, estados, e País, e sem ter a politicagem dos esquemas do toma lá, dá cá. Nas três esferas de poderes encontramos diversos casos de enriquecimento ilícito, onde em sua maioria só vem à tona depois que existem investigações, processos formalizados, e as denuncias da imprensa, que muitas vezes já são de conhecimento público. Por incrível que pareça, estes casos de enriquecimento são maiores nos Poderes Legislativo e Executivo, em seus três níveis municipal, estadual e federal. Ao longo dos anos, a sociedade tenta amadurecer e aprimorar suas instituições de modo que se busque maior transparência e moralidade no trato com a coisa pública. Tanto é assim que surgiram diversas novas legislações que vem de encontro a tentativa de se moralizar a coisa pública. Nos últimos anos temos como a Lei das Licitações, Lei de Acesso às Informações Públicas e Lei da Ficha Limpa; esta última que partiu de iniciativa popular. Informações sobre campanhas políticas, seus gastos e bens de candidatos podem ser de conhecimento público via internet. Já estamos em pleno ano eleitoral para as escolhas de novos parlamentares e prefeitos em mais de 5 mil municípios brasileiros. No caso específico de Fortaleza, neste ano temos 10 candidatos a prefeito, e 1.163 candidatos que concorrem a 43 vagas de vereador na Câmara Municipal, já que recentemente foram acrescidas mais duas vagas. Neste período me que o eleitor consciente, busca bons nomes para lhe representar, vale a pena acessar o site do TSE – Tribunal Superior Eleitoral (http://divulgacand2012.tse.jus.br/divulgacand2012/), e verificar o patrimônio dos candidatos a Vereador de Fortaleza, cujos dados devem bater com o que foi declarado à Receita Federal do Brasil. A previsão de gastos de campanha, informações que podem ser obtidas por qualquer cidadão, também devem analisadas pelo eleitor. Quem se propõe a ser candidato deve ter a noção de que ser parlamentar de Fortaleza, ou de qualquer outra cidade, não é uma profissão, mas uma oportunidade de servir à cidade e seu povo. Entretanto, observando as declarações feitas ao TSE, por alguns dos 41 atuais vereadores de Fortaleza, percebemos que os mesmos declararam que profissionalmente são vereadores. Mas desde quando ser vereador é profissão? Este “conceito” desvirtuado, deve ter nascido nas antigas práticas políticas, passadas de gerações para gerações, onde quem ocupava uma função pública deveria ter o sentimento de detentor da coisa pública, e mandatário maior do poder. Seres que se esquecem que todo poder emana do povo, e em nome dele deveria ser exercido. E sem falar ainda na falta de oxigenação dos Poderes Legislativos, onde muitos passam mais de cinco mandatos, impedindo a renovação dos quadros políticos. Outro dado interessante, que o eleitor deve observar no site de informações do TSE é o aviltante, questionável, duvidoso, obscuro aumento de valores dos bens patrimoniais de quase todos os 37 candidatos a reeleição para Vereador de Fortaleza. E isto apenas tomando por base as informações declaradas ao TSE, pois com certeza alguns bens podem estar em nome de terceiros, e sonegados. Chama atenção também casos onde alguns tiveram seus patrimônios reduzidos, ou que permanecem em estado mínimo de forma acintosa, o que não condiz com a realidade quando convivemos com os mesmos, diante do padrão social que ostentam.
Vamos a alguns exemplos que podem ser vistos por qualquer cidadão no site já citado. Um candidato “A” que em 2008 já declarava que sua ocupação principal era a de Vereador, declarou um patrimônio de R$ 900,2 mil reais; e que neste ano de 2012, continuou a se declarar como “Vereador” profissional, e com um patrimônio pessoal de R$ 3.115.689,63. O Candidato “B” que já possui diversos mandatos como vereador de Fortaleza, declarou apenas R$ 67 mil em 2008 como servidor público municipal, e agora em 2012 um montante de R$ 243 mil, como vereador. O candidato “C” passou de um patrimônio de R$ 84 mil em 2008, para R$ 570 mil em 2012. Observando o candidato “D”que no ano de 2008 tinha declarado R$ 99,9 mil, em 2012 declara R$ 1.721.750,13. Outro caso interessante é do candidato “E”, que põe como profissão em 2008 “outros” com um patrimônio de R$ 10 mil, e aparece em 2012 como “Vereador Profissional”, e patrimônio de R$ 225 mil. O Candidato “F”, que exercia a profissão ”outros”, tinha em 2008 um patrimônio de R$ 56 mil e em 2012 está com R$ 285,03 mil como servidor público, ou seria Vereador? Um dos mais interessantes é de uma candidata “G”, que em 2008 tinha um patrimônio de R$ 1.457.000, 00 , e que em 2012, pasmem, ficou pobre tendo apenas R$ 39,5 mil. Já o candidato “H” não tinha nada em 2008, e em 2012 aparece com patrimônio de R$ 230 mil. O candidato “I”, que em 2008 se apresentava profissionalmente como Vereador tinha um patrimônio de R$64,2 mil; e em 2012, aparece como Jornalista e um patrimônio de R$ 229,9 mil. Já o Candidato “J”, que em 2008 era estudante com um patrimônio de R$ 66 mil, se apresenta em 2012 profissionalmente como vereador e um patrimônio de R$ 223,9 mil. O Candidato “K”, que se apresenta em 2008 como Advogado, declarou apenas R$ 11 mil, e em 2012 se apresenta na ocupação de Agente Administrativo e patrimônio de R$ 628,6 mil. O Candidato “L”, que em 2008 se intitulava “Jornalista”, declarou apenas R$ 1 mil, e em 2012 se apresenta profissionalmente como “Vereador” e patrimônio de R$ 233 mil. O Candidato “M” que em 2008 se apresentou profissionalmente como “Vereador” e detentor de R$ 169,6 mil, em 2012 continua como “Vereador Profissional”, mas desta feita com patrimônio de R$ 438 mil. Analisando as candidaturas mais profundamente, percebe-se que alguns sem ter nada declarado em 2008 e nem em 2012. O certo é que estes dados não são 100% reais, pois existe subfaturamento e sonegação de informações. Um candidato por exemplo, declarou um terreno em plena Aldeota, um dos metros quadrados mais caros da cidade, com mais de 15 casas, declarado por apenas R$ 11 mil. Por isto nesta hora o eleitor deve ter olho vivo, analisar propostas, bens do candidato, e gastos de campanha antes e após as eleições.

quinta-feira, julho 26, 2012

CARTA AOS ELEITORES DE FORTALEZA

Carta aos Eleitores de Fortaleza Na atual realidade política brasileira, são poucos os candidatos que possuem mandatos legitimados pelo voto livre e consciente do Povo. Embora estejamos em pleno século XXI, ainda temos práticas condenáveis em nossa política, e em nosso sistema de escolha de representantes. A razão de tudo isto, acredito eu, passa pela educação de péssima qualidade ministrada no Brasil. Um sistema educacional que forma cidadãos despreparados, que serão eleitores sem consciências política e crítica. Estes mesmos eleitores elegem por favores, ou benesses, os mesmos políticos que não investem na educação de qualidade, permanecendo sempre no poder em um ciclo vicioso. Além disto ainda encontramos as barganhas por votos. Como não temos emprego suficiente para atender a demanda de pessoas que buscam trabalho, criam-se verdadeiros currais eleitorais através da concessão de vagas em empregos terceirizados no poder público, e cargos comissionados. Não nos enganemos, pois isto também é uma forma de cooptar votos, semelhante ao ato de comprar. O voto ainda é o bem mais precioso do cidadão, e que pode mudar a realidade desta cidade, deste estado e deste país de forma livre e democrática. Nunca venda seu voto. Nunca acredite em falsas promessas. Cobre seus direitos. Acompanhe o político em quem você votou. Participe da vida política de seu bairro, de sua cidade, de seu estado e de seu país. Não deixe que os interesses de nosso povo, fiquem nas mãos de políticos que não possuem compromisso com a vida pública, em benefício do bem comum. Caso saiba de alguma irregularidade com a compra de voto, ou de obrigação de votar em determinado candidato em troca de empregos terceirizados denuncie ao TRE no e-mail denuncie2012@tre-ce.gov.br . As razões elencadas acima, somadas aos questionamentos de amigos em relação a minha atuação política e vida pública, me levaram finalmente a decidir lançar minha primeira candidatura à Câmara Municipal de Fortaleza. Como candidato a Vereador de Fortaleza, acredito ainda na capacidade do ser humano. Acredito na solidariedade, no amor, e na força de mudanças que juntos podemos ter, em busca de uma cidade mais justa, e digna de se viver. Não podemos mais aceitar que em pleno século XXI vivamos em uma sociedade permeada pela intolerância e pelo preconceito. A raça é humana, e como seres inteligentes devemos respeitar as opções políticas, religiosas, futebolísticas e de sexualidade do outro. É um verdadeiro absurdo assistirmos passivos a preconceitos em relação aos afrodescendentes, indígenas, mulheres, idosos, e às pessoas que optaram por relações homoafetivas. Por ter sido Jornalista de TV por vários anos, lembro-me bem da recente história política desta cidade. Os mandatários do poder local, sempre se utilizaram de “Promessas Santas” para enganar o povo e conseguir apenas o voto para se eleger. Promessas de dinheiro, promessas de emprego, promessas de construção de escolas e hospitais, promessas de dias melhores, que nunca chegam. Como sempre afirmei vivemos no país do faz de conta, e da inversão de valores. O Eleitor é usado bienalmente em detrimento de projetos de poder, e não por projetos de governo. É hora de darmos um basta. O eleitor de Fortaleza não merece ser tratado como palhaço. Estamos na época de renovarmos os quadros do poder municipal, e exigirmos que os mesmos cumpram basicamente suas principais funções como Parlamentar Municipal, que são fiscalizar e legislar. É triste ver uma Câmara Municipal de Fortaleza apática, sem oposição e sempre dizendo amém ao Poder Executivo. Não dá mais para esperar, e ver 2013 chegar com as mesmas caras na Câmara Municipal de Fortaleza. Faz-se necessário uma renovação e oxigenação das lideranças políticas do município de Fortaleza. Nesta nova caminhada como candidato, me manifesto publicamente contrário aorecente aumento, que os parlamentares de Fortaleza, aprovaram no primeiro semestre de 2012 em benefício próprio de seus vencimentos. Eu que tive a oportunidade de acompanhar, como assessor legislativo e de imprensa, diversos parlamentares na Câmara Municipal de Fortaleza, no período de 1997 a 2011, digo e afirmo que este aumento era desnecessário. Alguns dos vereadores de Fortaleza, pouco aparecem na casa. Outros só vão somente em dias de sessões plenárias nas terças, quartas e quintas. Na segunda-feira,quando deveriam funcionar as Comissões Temáticas, encontramos apenas poucos compromissados. Hoje o Poder Legislativo Municipal possui os Verdadeiros Vereadores “T,Q,Q” (terça, quarta e quinta) . A mídia divulgou um aumento de 9 mil e poucos reais para 11 mil e alguns reais, mas este é o aumento apenas do subsídio líquido, pois o bruto supera o divulgado. Além disto a mídia esqueceu de falar da VDP – Verba de Desempenho Parlamentar, e da Verba de Assessoria para contratação de assessores. Este aumento é um grande contra senso, pois ser vereador não é uma profissão, e sim uma representação política, que merece sim uma contra partida pecuniária. Mas não um aumento fora da realidade para parlamentares descompromissados com a causa pública, e que não realizam suas maiores missões que é de fiscalizar e legislar. Enquanto parlamentares deliberam por seus próprios salários, a maioria dos trabalhadores vê seu salário chegar a passos de tartaruga com valores ínfimos, que em sua maioria são pagos em impostos sem retorno de benefícios públicos. E sem falar que suas quantias fogem em passos de coelhos rapidamente, e sem o condão de poder aumentar seus vencimentos. A imprensa ainda deixou de investigar os casos de “rachadinha” de salários de assessores, que já foram manchetes no passado e existem. Alguns parlamentares “contratam” seus assessores “fantasmas” que nem aparecem na Câmara Municipal, e que no final do mês racham o dinheiro público que deveria ser aplicado em equipes sérias de assessores. Embora já tenhamos Leis de Ficha Limpa Municipal para servidores, e lei Federal de acesso à informação, em nosso mandato manteremos um site na internet, onde qualquer cidadão poderá saber sobre quem trabalha conosco, pois informaremos Nome, Currículo, Função Exercida, Carga Horária, Local de Trabalho, e Salário Recebido. Queremos e lutaremos por transparência ampla. Lançando-me à vida pública, vejo verdades aparecerem. Meu velho pai, já não mais por aqui, dizia: “ Meu filho, quer conhecer bem uma pessoa, beba com ela, dê poder a ela, dê dinheiro a ela, ou lhe dê fama.” Estas mesmas frases se aplicam aos “amigos”. Somente em um momento de dor, ou em um desafio, poderemos conhecer verdadeiramente que são nossos amigos, ou seja, aqueles que estão ao nosso lado, compartilhando os mesmos sonhos, que sonhados juntos, ficam mais fáceis de se tornar realidade. A nossa humilde campanha já me deu duas alegrias, antes de abrirmos as urnas rumo à vitória. A primeira alegria é descobrir cedo, dentro da filosofia passada por meu pai e citada acima, que existem seres que antes achávamos como nossos amigos fraternos, e que não estão juntos nesta nossa caminhada, pois desejam apenas a realização de suas vontades. E a outra grande alegria é saber que recebi apoio inesperado de pessoas surpreendentes que jamais eu esperava contar com o apoio, mas que chegaram junto, demonstrando sua verdadeira amizade, e confiança em nossos desejos. Uma coisa é certa, seguiremos com nosso sonho em frente, e como “Águia”, utilizando as decepções no caminho, e os apoios, para gerar mais força ainda rumo a um objetivo claro, transparente, e honesto, onde todos farão parte desta conquista. Nossa caminhada política será baseada nos valores assimilados em nossa vida ao longo de 40 anos de idade em instituições sérias como a nossa formação familiar, educação básica e média no Colégio Militar de Fortaleza, valores religiosos como seminarista, formação moral e filosófica como eterno aprendiz do Grande Arquiteto do Universo, trabalhador nas áreas da Imprensa e do Direito, e cidadão atuante politicamente desde a época de colégio e faculdade. A realização é fruto de uma semente chamada sonho. E sonho que se sonha junto, é mais próximo da realidade. É Por isto digo: Em 2012 Não Acredite em Promessas Santas, seu Vereador é Fernando Dantas – PPL 54540. Junte-se a nós!

sábado, julho 14, 2012

Metáfora das Cores

Em uma floresta distante de nossa cidade, vivia uma pequena criança saudável, mas que às vezes estava triste. Esta floresta era enorme e localizada entre dois rios de águas límpidas e cristalinas, onde se podia ver as pedras, plantas aquáticas e peixes que viviam em harmonia. A floresta também possuía uma nuance de aromas, diversos animais, plantas e cores que davam vida e alegria àquele lugar. A pequena menina, embora vivesse em um belo mundo colorido, se via como um ser em preto e branco, sem cores, se achando diferente dos demais moradores da floresta. Isto lhe dava insegurança. Ao tocar uma rosa, uma flor, percebia que a mesma perdia odores e cores, ficando também em preto e branco. Com isto a insegurança aumentava, pois dentro de si achava que as coisas saiam de seu controle. Com isto a pequena menina criou um medo dentro de si, achando que as coisas saiam de seu controle. Com isso a pequena menina criou em sua mente um medo de que tudo que fizesse saísse errado. Com este seu pensamento, até mesmo a floresta, que nunca deixou de ser colorida, começou a ser vista por ela em preto e branco. Um dia, a menina estava sentada à beira de um caminho, encolhida, triste e pensativa. De repente no alto ela viu uma águia, que voava alto e de repente pousou no ombro de um senhor que passava pelo caminho. Era um homem alto, experiente, de voz grave, e que sorria com os olhos de forma penetrante. Logo ele notou a presença daquela menina triste. Ele com a águia no ombro, parou e perguntou: “O que fazes triste e pensativa sentada à beira do caminho menina?” E ela logo respondeu com uma voz trêmula, olhar baixo: “Não estou feliz, pois as coisas ao meu redor fogem ao meu controle. Nem mesmo a floresta possui o colorido e os aromas do passado. Tudo que toco perde a cor”. Em seguida a menina triste começou a chorar.O velho tentou consolar ela, mas a jovem fugiu com medo de que ele ficasse preto e branco se o tocasse. Mesmo assim o bom homem lhe enxugou as lágrimas, e sem receio lhe abraçou de forma forte, intensa e fraternal. Mas ela ainda estava insegura, e fechou os olhos. Mas as lágrimas ainda caiam de seus olhos e molhavam a relva. De repente o velho pediu que ela abrisse os olhos. Ao abrir seus olhos claros, foi tomada de uma grande surpresa. Cada lágrima que caiu na túnica do velho deu nuances de cores vivas e intensas. Ela se sentiu como se fosse beneficiada por um grande milagre em sua vida, e a emoção tomou conta de seu corpo, chorando mais ainda. Suas lágrimas, como mágica, ao caírem na grama deixaram tudo mais verde, e com nuances de tons especiais. Logo ela perguntou ao velho homem o que teria acontecido. E ele disse: Tudo está sob seu controle, e nada vai sair errado se fizeres com amor, e acreditares em seu potencial e força interior. Suas lágrimas foram sinceras e com amor. E isto fez com que você desse um novo significado ao seu mundo que, sempre foi, e sempre será alegre, vibrante e com muitos aromas. Mais calma ela veio a perguntar: “Quem é o senhor?” E após soltar sua águia, o velho partindo e quase sumindo no meio da floresta, disse-lhe: “ Eu sou a tolerância, e sempre estarei dentro de você.” O velho homem sumiu entre as brumas e árvores frondosas da floresta. Já alegre, a peque menina de olhos claros começou a correr feliz pelos bosques da floresta, cercada de pássaros e borboletas.

segunda-feira, julho 02, 2012

NÃO ACREDITE EM PROMESSAS SANTAS DOS VEREADORES QUE DESEJAM AUMENTAR SEUS PRÓPRIOS SALÁRIOS

Como todos sabem fazemos parte do Grupo “Em 2012, Não Acredite em Promessas Santas”. Estamos cansados da classe política da atualidade, que para conquistar votos fazem mundos e fundos. Na maioria das vezes, prometem como sem falta, e faltam como sem dúvida. Embora nunca tenha sido parlamentar, conheço um pouco a realidade da CMFOR - Câmara Municipal de Fortaleza, pois trabalhei lá de 1997 a 2011. Tive a oportunidade de conviver e assessorar quatro vereadores, destacando o Dr. José Maria Pontes, que para mim é o maior exemplo efetivo de parlamentar que este município teve nos últimos anos. Ser vereador de uma capital, não é uma profissão como alguns pensam. A verdade é tão grande que muitos já chegam ao quarto, quinto mandato. E outros bons, como os amigos Márcio Lopes, Paulo César Feitosa, que também são advogados e oriundos do Colégio Militar como eu, chegaram àquela casa assumindo a suplência e exercendo bons mandatos. É interessante notar, que vivemos na quinta maior cidade do Brasil. A nossa representação política na Casa Legislativa Municipal será ampliada de 41 para 43 cadeiras. Este aumento é interessante, mas poderia ser mais justo ampliando a oxigenação do legislativo e incluindo representações parlamentares populares. Mas a realidade política deste país, e as práticas engendradas em campanha não permitem isso. Não é raro saber de troca de favores, apadrinhamentos, e até mesmo serviços do município serem utilizados como moeda de troca por votos. Todos sabem que uma campanha de vereador é cara, onde alguns estimam o gasto de até R$ 1 milhão de reais. Mas porque seria tão cara uma campanha, se diversas práticas como showmícios, brindes foram proibidos pela Justiça Eleitoral? A cidade de Fortaleza eu hoje é representada por 41 vereadores, definitivamente não vive um de seus melhores momentos administrativos e políticos. E aqueles que deveriam exercer seu múnus principal de Legislar e Fiscalizar na Câmara Municipal, ficaram na maioria comendo no pires do Poder Executivo. Chama até atenção os chamados “vereadores britânicos”, ou seja, aqueles que fazem imagem de “bons moços” como “oposicionistas”, mas por trás também se aproveitam de algumas migalhas da barganha engendrada pelos conchavos da máquina do Poder Executivo. Estes seriam os “vereadores britânicos”, verdadeiros Lordes. Coisa para inglês ver. Diante deste cenário, não é difícil de notar que nossos “representantes”, pensam apenas em si próprio. Seres que permeiam suas vidas políticas com base no Poder pelo Poder, embasados no mais puro e materialista sentimento pragmático de egoísmo. E a prova mais cabal disto, agora é a proposta da Mesa Diretora em aumentar as verbas percebidas pelos vereadores de Fortaleza. A remuneração dos parlamentares municipais passará dos atuais R$ 9.200 para R$ 15.031, um aumento de 63%. Enquanto isto, professores, médicos, enfermeiros,guardas municipais, e demais servidores do município receberam aumento este ano de apenas 3,10%. O que realmente diferencia um parlamentar que, em sua maioria, chega na CMFOR apenas 10 horas da manhã, sai antes das 14 horas, freqüenta a casa apenas no dia de sessão, não bate ponto e pode aumentar os próprios vencimentos, de um simples servidor municipal, que bate ponto, tem carga horária de trabalho normal, cumpre horário, e vê seu mísero aumento ser apenas uma tentativa de reposição de perdas salariais? Absurdo total. Os que estão no poder, tentam convencer a necessidade e legitimidade da proposta de aumento, alegando que a mesma é apenas para a próxima legislatura, e que tem por base a Constituição Federal. Muito embora em 2010 a atual legislatura tentou dar um jeitinho para aumentar os subsídios . Como Advogado, entendo bem disso, e sei que os municípios com mais de 500 mil habitantes podem ter os subsídios de seus vereadores em um teto que vá até 75% do que é pago a um deputado estadual. Sinceramente eu queria ver na atualidade, existir tantas pessoas desejar passar quatro, cinco anos, em um mandato de vereador, se a realidade fosse igual a da década de 60, onde os vereadores não eram remunerados. Queria ver quem teria a coragem de exercer este múnus de forma altruísta. Não sou contra que os nossos parlamentares sejam remunerados, e acredito que com R$ 9,2 mil reais, ou US$ 4,6 mil, os vereadores desta cidade estejam sendo bem pagos. E isto sem falar nas outras verbas como de Assessoria e Desempenho Parlamentar. Vale ressaltar que para receberem aquele montante, na teoria apenas, os vereadores teriam que comparecer às sessões ordinárias, extraordinárias, especiais e solenes, além de participar nas comissões técnicas. Mas basta ver nos jornais dos últimos quatro anos para ver a ineficiência das Comissões da Câmara Municipal de Fortaleza. Em uma função nobre como a de Vereador, os ocupantes do cargo devem ser remunerados sim. Mas não do jeito que desejam fazer, e sem cumprir certas obrigações como os demais servidores do município. Muito embora o aumento tenha respaldo legal, ou mesmo não é moral ou politicamente correto na atual situação que passa esta cidade, bem como pelo “nível” de nossos “representantes” na CMFOR. Me preocupa muito o nível dos representantes na CMFOR, onde muitos enxergam um mandato que emana do povo, e em nome dele será exercido, como propriedade privada, chegando, inclusive, a desrespeitar determinações de seus partidos. Mas, mais preocupante ainda são aqueles que, hoje são candidatos, e pensam em chegar no poder já concordando, e ansiando por este exagerado aumento dos vencimentos de um parlamentar municipal. Aqui manifesto minha posição contrária a qualquer tipo de aumento nos vencimentos dos vereadores de Fortaleza para a próxima legislatura. Se você não concorda que não deva ter aumento, não se candidate. Nós como eleitores temos que denunciar, não perder o voto, e votar apenas em candidatos que assumam publicamente que sejam contrários a este absurdo. Temos que desmascarar os discursos demagógicos de políticos que desejam o poder apenas pelo poder, sem compromisso público, e pensando apenas em si. Participe de nosso grupo "Em 2012 não Acredite em Promessas Santas" e convide seus amigos. Conheça e curta a página do grupo no link https://www.facebook.com/groups/195399490554283/

sábado, junho 23, 2012

REFLEXÕES DE NATALÍCIO

Hoje, 23 de junho de 2012. 41 anos se passaram desde que o pequeno Fernandinho nasceu no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro. Menino de infância saudável, amável e farta. Amor dos pais, brinquedos. Os anos passam muito rápido. O Ceará me recebeu de portas abertas. Aqui, desde os 7 anos já me sentia comunicador, pois fora o orador da turma do jardim de infância. E por falar em infância, que fase bela. De sonhos e fantasias inesgotáveis. O sorriso, a manha, o carinho, o afago. Fase melhor na vida de um ser humano não existe. Por isto as crianças devem ser amadas e respeitadas. Na terras Alencarinas, dei cabo ao meu crescimento como ser humano, homem, pessoa. Foi neste Estado que me acolheu, que descobri meus primeiros amores, as primeiras letras, as primeiras viagens, a primeira noite de amor e prazer. Foi em Fortaleza que conclui meus estudos, comecei a trabalhar. Aqui escolhi as profissões que amo, Direito e Jornalismo. Foi aqui também, que já homem feito, chorei pela perda de meu Pai. Foi aqui que chorei ao passar no vestibular, concluído as faculdades. Ah, Fortaleza, como te amo! Cidade que me fez amar as mulheres, respeitá-las e as desejar. Cidade onde conheci Deus, minha fé e praticas religiosas. Urbe onde comecei a dar meus primeiros passos como mágico amador. Metrópole onde fiz minhas primeira audiências, e onde fiz minhas aparições na TV. Fortaleza da boemia, do Cais Bar, do Alô Brasil, do Brasil Regional, do bar do Raimundo. Das noites a jogar conversa fora. Novos desafios se apresentam, não pela idade, mas pela mágica de poder continuar sonhando como um menino. E de poder como menino buscar o lado puro das coisas, valorizar aqueles que nos valorizam, e a saber respeitar aqueles que nos ignoram. É saber conviver com os invejosos, e ter o orgulho de ver amigos crescerem. Poderiam me perguntar se sou feliz, e eu diria que sim. Mas não plenamente. Ainda falta algo a mais. Não um casamento, que hoje virou algo descartável e de status social. Mas um filho,um grande presente de aniversário, sozinho ou com alguém que saiba que amor entre homem e mulher não é uma relação de posse. Uma criança, que eu possa olhar nos olhos todos os dias, amá-la, respeitá-la, e compartilhar um pouco do que ainda aprendo. Pois como homem menino ainda sou eterno aprendiz na veredas de sobrevivência da vida. Uma criança, que dádiva. Poder ensinar os valores que considero verdadeiros no dia a dia de um ser humano. Pode compartilhar meus segredos mágicos, ensinar a comunicação, a importância do saber o Direito, e até mesmo o pouco da língua japonesa que ainda está vida dentro de mim. Enfim, ensinar que ainda vale a pena Amar. E que os maiores valores que temos estão em nossa dignidade, honestidade, estudos, fé, respeito aos pais, nas viagens conhecendo novas culturas, e no valorizar o ser humano como obra da perfeição divina. Enfim, que venha mais um ano de vida, e se possível em 2013 com choro, fraldas, sorrisos e peraltices de um presente infantil vindo de Deus. Meu desejo está lançado aos quatro cantos do mundo, e ao Universo que conspira sempre positivamente aos nossos anseios com base em um plano traçado por um Grande Arquiteto que sempre servirei. Conhecimentos devem ser compartilhados, e um filho deve ser o melhor aprendiz. Enfim, é hora de ser menos egoísta, e dar a oportunidade de um irmão que virá como filho reencarnar, e cumprir sua missão!

terça-feira, junho 12, 2012

AMOR É AMAR!

O que seria o Amor, além de ser um sentimento presente ao longo de milhares de anos na vida da humanidade. Ah, o Amor! Cantado em versos e prosas. Exaltado em odes e músicas. Simplesmente Amor. O que seria dos humanos sem o sentimento do Amor? Estariam mais instintivos e violentos. O Amor, é o bálsamo que acalenta a alma e a fúria. O Amor encanta, o Amor canta, o Amor tem cheiro, gosto, e tato. O Amor poderia ser chamado de desvio da racionalidade por devaneios. Mas o Amor, pode também existir em uma certa racionalidade, que acreditamos possuir. Mas esta crença é quebrada quando o coração aumenta a pulsação, o nervosismo chega com a ansiedade de sentir, ver a pessoa amada, as pernas tremem e as mãos esfriam. Ah, o Amor! Sentimento nobre que nos acompanha desde pequenos. A imagem ainda é clara em minha mente da primeira paixão ainda no Jardim de Infância. Uma menina loira de olhos claros, e que durante um dia de setembro foi minha rainha. Mas lembro ainda, que o coração bateu mais forte em outra fase de minha infância ao voltar da escola caminhando com uma colega de turma. Eu confesso que não sabia o que fazer. Mas com certeza sabia o que estava sentindo. Era o Amor. Ao longo dos anos, somente quem amou de verdade, sabe o que é o Amor, em suas mais diversas facetas. A Primeira namorada, a descoberta de que o Amor também gera tesão, respiração ofegante, desejo, e vontade de consumar o ato. Tudo isto é Amor. E para quem não sentiu, fica difícil descrevê-lo. Reviver sensações... Ah, o Amor. O Amor de escrever cartões, dar flores, dar bombons, de sair para jantar, de viajar juntinho, de dormir agarrado. O Amor de se fazer planos que às vezes não se consumam. Uma vez perguntaram a um filósofo se existia felicidade. E este respondeu apenas que existem momentos felizes, que devem ser vivenciados intensamente no agora. Muitos destes momentos felizes tem por base o Amor. E por falar em momentos de felicidade com base no Amor, evoco os pensamentos do poeta Vinícius de Morais, que afirmava que o Amor “Seja Eterno Enquanto Dure”. Assim busquei em minha vida eternizar meus Amores nos momentos em que existiram. Hoje já são passado. Mas foram Amores intensos e presentes vividos no cinema, no carro, em praias, na serra, em viagens, em shows de mágica, no Brasil, no exterior, no hospital, no meu quarto, e no meu coração. Foram Amores, que seguiram seus destinos. Os Amores se vão. Novos Amores vêem. E esta possibilidade de se conhecer novos Amores é que transforma a vida mais mágica e intensa em um ciclo de constante renovação. Às vezes as pessoas estão casadas, noivas, namorando, mas não sabem o que é o verdadeiro Amor. Talvez nunca o tenham sentido com o coração a palpitar mais forte. Às vezes uma pessoa solteira, momentaneamente como eu, saiba quão bom é Amar. Amor se constrói. Amor se sente. Amor se distribui. Amor se conquista. Amor se dá. Amor se recebe. Mas nunca podemos colocar o Amor como desculpas para nossos erros, omissões ou falhas. Mas sempre deveremos colocar o Amor com alicerce de nossas conquistas e vitórias. É ele que nos faz sonhar. É o Amor que nos impulsiona rumo a novos objetivos. Ame sem medo, sem cobranças, sem posse, sem desconfianças. Simplesmente Ame e aproveite os bons momentos a dois. Por isto Ame, não só no passado. Ame sempre, no hoje que será amanhã, e que passará a ser ontem. Simplesmente Ame. Amor é Amar! Fernando Dantas.

quinta-feira, maio 31, 2012

Qualidade de Faz de Conta.

Já havia me referido em artigo anterior sobre o País de Faz de Conta, chamado Brasil. Um país, onde o “faz de conta” não permeia apenas os serviços públicos. Mas também a iniciativa privada. Hoje me atenho a “Qualidade de Faz de Conta” de alguns bens e serviços oferecidos aos consumidores brasileiros. Após o boom da importação de carros no Brasil, ficou mais acessível adquirir modelos antes só existentes lá fora. Entretanto, a imagem de muitas marcas tradicionais de veículos estão sendo atingidas, devido a péssima administração dos gestores das concessionárias no Brasil. Um caso para exemplificar trata-se da concessionária da Citroen em Fortaleza, Paris Car. Para vender um veículo eles fazem de tudo neste concorrido mercado de automóveis. Mas para atender o cliente no pós-venda, é um Deus nos Acuda. No dia 27 de abril deste ano, minha irmã deu entrada na oficina da dita Paris Car, um Citroen C4 Palas, comprado zero na mesma loja. O motivo de se levar o carro se deu por conta de um sinistro sofrido e coberto pela seguradora. A falta de agilidade e atenção para com o cliente é latente naquela empresa que está sendo pessimamente administrada, por pessoas que traem a confiança da marca, e até dos donos, se é que não sabem de nada. Desde o dia em que o carro deu entrada, por diversas vezes minha irmã e nossa corretora, buscaram informações sobre o veículo cujos reparos já haviam sido devidamente autorizados pela seguradora. Mas os chamados “Executivos” da Paris Car, como estão destacados no site, apenas vinham com desculpas esfarrapadas e empurrando o caso com “a barriga”. Hoje chegamos ao clímax do problema. Mais uma vez procurando saber do andamento do serviço de nosso segundo veículo familiar, a nossa corretora nos informou que ao perguntar sobre o C4 Pallas, recebeu uma resposta que nos assustou e gerou espanto. Os “executivos” da Paris Car informaram que “NÂO SABIAM ONDE ESTAVA O NOSSO CARRO.” Como assim? Receberam o carro e o mesmo sumiu? Absurdo, que demonstra a incompetência geral de todos. Como um carro que chega documentado em uma oficina de Concessionária, some, desaparece? Nem mesmo o Mister M conseguiria fazer melhor. Depois a empresa se retratou informando que o carro foi “achado”. Estava em uma oficina terceirizada. Como assim de novo? Levamos um carro novo a concessionária da marca, e nos informam que o veículo foi levado para uma oficina terceirizada. É realmente querer tentar nos fazer de palhaços. Se quiséssemos levar o caro para outra oficina, o teríamos feito. Mas a “Qualidade do Faz de Conta” tem sua raiz no País do Faz de Conta, que não resguarda o cidadão devido as suas estruturas enfraquecidas e corruptas. De que adianta termos uma das melhores legislações do Direito do Consumidor do Mundo, se vivemos em um Estado capenga, onde o Poder Judiciário além de cego, é surdo, mudo e lerdo! Já se passaram 35 dias, e nós é quem ficamos no prejuízo, pois carro não é luxo. Mas instrumento de trabalho. E minha irmã só teve 7 dias de carro reserva por seu seguro. Durante 28 dias se viu obrigada a alugar um carro. Como não dá mais para agüentar tanta irresponsabilidade unida com incompetência temos que gritar por nossos Direitos para que todos pelo saibam que algumas empresas são que nem os políticos brasileiros: “Prometem como sem falta, e faltam como sem dúvidas.”

sábado, maio 05, 2012

ESPETÁCULO CIDADE MÁGICA É DESTAQUE NO CENTRO CULTURAL DRAGÃO DO MAR

No mês de maio, estamos participando do espetáculo Cidade Mágica, que está em cartaz aos sábados, a partir das 20 horas, no Centro Cultural Dragão do Mar. O espetáculo é uma realização do NUAMAC - Núcleo de Amigos Mágicos do Ceará, entidade da qual Fernando Dantas foi um dos fundadores e ex-presidente, sendo agora Diretor de Markenting. O NUAMAC é hoje referência nacional e internacional em termos de divulgação e manutenção dos segredos da arte do Ilusionismo no Norte e Nordeste do Brasil, já sendo filiada a FLASOMA – Federação Latina Americana de Sociedades Mágicas e a FISM – Federação Internacional de Sociedades Mágicas. O espetáculo “A Cidade Mágica”, que acontece no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura nos sábados (dias 05, 12 e 19 de maio), às 20h reúne dezesseis mágicos no palco Dirigido pelo mágico pernambucano Ryan Rodrigues, que é Vice-Campeão brasileiro de mágica. A “Cidade Mágica” é um show de ilusões, segredos e truques misturados com as artes cênicas, onde todos os habitantes da cidade possuem poderes mágicos. O garçom, o alfaiate, o floricultor, o galanteador, o malandro, a cartomante, o jornaleiro, o policial e o pintor juntam-se em encontros, desencontros e magias que vão agradar crianças e os adultos. O elenco da peça é composto pelos mágicos Ryan Rodrigues, Goldini, Éflem, Mr Taden, Doutor Mágico, Rick Ice, Alex, Alexandre Ioshida, Jefferson, Vinny, Setti, Mr G, Sophos, Tiago Eto, e Fernando Dantas. A peça é uma prévia do único festival anual de mágicas no Brasil, FENOMA - Festival Norte e Nordeste de Mágicos, que acontecerá em setembro em Fortaleza em sua nona edição com artistas nacionais e internacionais.

terça-feira, abril 10, 2012

SER POLÍTICO, NÃO É PROFISSÃO!



Nos aproximamos de mais uma eleição em outubro, onde iremos escolher vereadores e prefeitos de mais de 5 mil municípios brasileiros. Começa a corrida pela conquista e captação de votos, muitas vezes por trocas de favores, para galgar sinecuras que possuem poder, status social, e autoridade pública. Alguns candidatos já estão no poder há vários anos, e como tal pretendem se manter. Já é hora de lutarmos por renovação política, e oxigenação nos poderes.
Devemos mudar a legislação de nosso país em dois pontos básicos para evitar que cargo político eletivo seja transformado em eternas sinecuras, formalizadas pelo voto “livre”. A primeira é permitir que qualquer brasileiro só possa ser candidato pelo estado que tenha nascido, ou que tenha morado nos últimos 20 anos, período mais que suficiente para formação de raízes sociais e culturais. O outro ponto se refere a restrição de apenas uma reeleição para cada cargo eletivo, como já ocorre no Poder Executivo.
Somos a favor de apenas uma reeleição para cada cargo eletivo neste país. Se fizermos as contas, com apenas dois mandatos de cada cargo político eletivo, que o sejam de vereador, dois de deputado estadual, dois de deputado federal, dois de senador, já se vão 40 anos. E se somarmos no máximo mais 2 mandatos de prefeito, de governador e de Presidente da República, teremos mais 24 anos. Somando tudo chegamos a um total de 64 anos de vida pública, que muito dificilmente será feita desta forma. Dentro das prováveis expectativas de vida no Brasil, uma pessoa teria que começar sua carreira como vereador aos 18 anos, e encerrar seu segundo e último mandato de toda a carreira política aos 82 anos.
O que não dá é termos vereador com seis mandatos, deputados estaduais e federais com cinco mandatos. E não venham dizer que várias reeleições nos poderes legislativos faz parte da democracia neste país. A situação é tão vergonhosa, que pode ser constatada na baixíssima qualidade das leis produzidas nas casas legislativas. Um exemplo é a Assembléia Legislativa de Minas Gerais, que custas R$ 1 bilhão de real ao ano, e produz Projetos de Lei criando o Dia do Cigano e o Dia do Americano. Piadas de extremo mal gosto.
A verdadeira democracia, onde todo poder emana do povo, e em nome dele será exercido, deve possuir rotatividade nos cargos através de eleições diretas, livres e universais; o que dá uma maior oxigenação nos poderes. Permanecer "ad perpetum" não é democracia, e sim manutenção do "status quo".

segunda-feira, março 26, 2012

Ações Transparentes e Efetivas



Chama-nos atenção um manifesto que circula na internet, intitulado “Manifesto por uma OAB Ceará Atuante e Transparente”, que segue assinado por advogados, organizações da sociedade civil, e de direitos humanos. O dito manifesto apresenta uma cobrança, no sentido de que a Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Ceará seja novamente um “instrumento da sociedade para a efetivação de direitos humanos e Justiça Social”, como determina o art. 44, Inciso I, da Lei 8906/94.
Vale esclarecer que a OAB Ceará, desde janeiro de 2010, não se desvirtuou de sua missão institucional e social prevista no Estatuto da Advocacia, mantendo assim a sua tradição institucional que a eleva ao patamar de uma das mais respeitadas instituições a nível local, regional e nacional. Em nossas ações não centramos foco apenas na defesa e valorização da honrosa advocacia. E não podemos nos calar diante das acusações de que a Ordem dos Advogados do Brasil, esqueceu-se de sua missão diante da sociedade, o que vem a se consubstanciar em um grande equívoco intencional, oriundo apenas de divergências políticas de um grupo insatisfeito.
Ao longo dos últimos 27 anos de redemocratização do Brasil, muito fora feito pela cidadania. E a OAB, de forma institucional, esteve presente nestas mudanças. Mas muito ainda há de ser feito neste país. Embora nos últimos anos tenhamos tido políticas sociais de distribuição de renda, melhoria das condições de vida de milhares de brasileiros, ainda encontramos fossos que ainda excluem parte de nossa população ao acesso a bens e serviços de primeira necessidade para uma sobrevivência digna. A educação neste país ainda está longe dos padrões de excelência e qualidade. A violência em todas as suas formas cresce tanto em regiões urbanas, quanto rurais. O combate efetivo às drogas ainda não foi pulverizado por todos os Estados da federação. O atendimento de qualidade na saúde pública ainda é uma peça publicitária falaciosa em discursos políticos fáceis de serem contestados. O amor livre, embora com avanços na legislação pátria e em decisões de tribunais, ainda sofre preconceito na formação de novas famílias compostas por parceiros do mesmo sexo. O bem maior do ser humano para a construção de sua dignidade, no caso o trabalho, ainda enfrenta desrespeito por parte de patrões fechados ao diálogo para negociações laborais.
Destacamos, e concordamos também, que culturas de grupos étnicos deste país são desrespeitadas, contribuindo assim para o enfraquecimento de laços biológicos e culturais que os unem. Também não é diferente de alguns anos atrás, a atual falta de uma política fundiária e agrária neste país, onde ainda se valoriza o latifúndio em detrimento ao uso social da terra. Voltando-nos um pouco para nossa realidade regional no Ceará, é notório que seremos um pouco um dos centros de atenção neste país por conta da Copa do Mundo em 2014. Mas as ações políticas e institucionais do período que antecede e sucede ao certame desportivo não irão girar apenas em torno de um campeonato de futebol, como alega o pensamento da nota que cobra uma OAB mais “atuante e transparente”.
É notório o interesse político eleitoreiro maior de um grupo que encabeça a nota lançada contra a imagem não de uma gestão, mas de uma instituição que em 2012 completa 79 anos de atividade, ao misturar diversos assuntos, e cobrar que uma eleição de uma entidade representativa de classe, e de responsabilidade social, não se distancie da legislação eleitoral pátria e “dos princípios que devem nortear qualquer processo eletivo”. Todo e qualquer processo eletivo da OAB é sério, transparente, célere, democrático, aberto e democrático, permitindo a participação de todos os advogados que estejam cumprindo suas obrigações regimentais e estatutárias. O pleito eleitoral da OAB deste ano seguirá de pleno as normas postas, e as orientações do Conselho Federal da OAB, e não a vontade de grupos políticos.
O manifesto público que tenta macular a imagem de nossa instituição, em nada se baseia em interesses éticos e fraternos como tenta mostrar através de uma retórica simplista de palavras, mesclada com assuntos diversos, tentando atribuir à OAB motivos de culpa pelos problemas políticos, ambientais, educacionais, étnicos, culturais, trabalhistas, de violência social, e até mesmo de sentimentos homofóbicos, misturando tudo, inclusive, com uma Copa do Mundo.
A OAB possui sim seu papel de atuação social, como prevê o art. 44, Inciso I, da Lei 8906/94, mas em nenhum momento pode ser responsabilizada por omissão, ou responsabilizada pelas mazelas existentes neste país. Também não pode uma instituição como a Ordem dos Advogados do Brasil ser adjetivada como uma instituição que não preza pela transparência, e que seja inoperante como tenta incitar a pueril nota disléxica de razoabilidade.
Nunca é demais reavivar a memória do que foi feito pela instituição, através daqueles que a representam momentaneamente, resguardando a memória de seus fundadores, e a história institucional de representatividade de uma classe essencial à Justiça. Nunca na história da OAB Ceará foi tão valorizada a transparência dos processos internos de sua administração, bem como de suas relações para com a sociedade. Um exemplo claro disto foi a criação do Portal da Transparência, através da tesouraria da atual diretoria, que de forma pública, e on-line divulga dados financeiros da instituição; servindo inclusive de exemplo para ser seguido em outras seccionais do Brasil. Ao longo de quase três anos, em processos de escolhas de representantes da advocacia através do quinto constitucional, ou da formação de novas sub-secções foram tomadas as devidas providências para o devido processo democrático, com base na publicidade dos atos. Além disto, destacamos ainda que na atual gestão todas as práticas de comunicação para com a advocacia da capital e do interior foram ampliadas de modo a termos maior publicidade dos atos praticados pela gestão, possibilitando uma melhor fiscalização dos mesmos, incluindo um programa de televisão, que era um sonho antigo da instituição.
O manifesto tenta insinuar que a instituição OAB Ceará não seja atuante. Outro ledo engano manifestado de forma equivocada. Atualmente a Ordem dos Advogados do Brasil possui 47 comissões temáticas que atingem as mais diversas áreas da vida social de um Estado, ou de uma cidade, envolvendo diretamente mais de 600 advogados e advogadas, que de forma voluntária emprestam suas horas de trabalho e conhecimento em prol da sociedade e da classe. Hoje através de nossas comissões discutimos assuntos que vão dos interesses de classe como Defesa de Prerrogativas, Advogado em Início de Carreira, Advogado Público, Advogado Empregado aos diversos interesses sociais. As discussões que mexem com o dia a dia dos cidadãos cearenses passam efetivamente por comissões como as de Defesa do Consumidor, Direitos Humanos, Direito do Trabalho, Direito Previdenciário, Direito de Família, entre outras. Além disto a OAB Ceará foi mais além e criou novas comissões que, de forma atuante, vieram a discutir assuntos novos e de interesse da sociedade. Entre estas citamos as Comissões de Direito Sindical, Saúde, Estudos e Apoio ao Terceiro Setor, Direito Penitenciário, Segurança Pública, e de Direito de Trânsito e Tráfego. De forma pioneira surgiu a Comissão da Diversidade Sexual, que veio preencher o espaço das discussões relacionadas ao preconceito e homofobia.
Ao contrário do que tentam alardear através de um manifesto articulado na crítica volátil, a nossa instituição é transparente e atuante, sim. Foi através da Comissão de Saúde da OAB Ceará que se discutiu os problemas do SUS e foram feitas visitas às precárias unidades de saúde da capital; foi através da Comissão de Direito da Concorrência que foram discutidos os cartéis dos combustíveis nesta cidade; foi através da Comissão de Defesa do Consumidor que as operadoras da telefonia celular tiveram suas atividades suspensas devido a péssima qualidade dos serviços prestados; foi através da Comissão de Direito Penitenciário que cadeias públicas foram interditadas dando ensejo a construção de novas unidades; foi através da Comissão de Acesso à Justiça que o cidadão pode denunciar a morosidade processual de suas ações; foi através da Comissão de Direito Eleitoral que foi discutido o Projeto Ficha Limpa; foi através da Comissão de Direito Previdenciário que ampliou-se a celeridade em processos de aposentadoria na Justiça Federal; foi através da Comissão de Direitos Humanos que se discutiu o piso salarial dos professores; foi na Comissão de Educação e Cidadania que se discutiu a qualidade do ensino nas escolas públicas; foi no movimento Justiça Já que se discutiu e denunciou a morosidade processual na Justiça Estadual que prejudica a todos, e foi através da OAB como um todo que a greve da Polícia Militar foi discutida e intermediada para a retomada dos trabalhos.
Diante de apenas alguns argumentos, percebemos que a verdade sobre a transparência e atuação da OAB vai mais além através de fatos reais comprováveis. Não são palavras expressas em manifestos desconexos, sem fundamentação, e que tentam desvirtuar a imagem e credibilidade de uma instituição séria e respeitada, que irão ser encaradas como verdade. A verdade é concreta, pura e transparente. A verdade é como o sol que nasce no leste para se por no oeste. A verdade é a luz, que por mais que tente-se fugir da mesma, sua luminosidade atravessa as frestas da obscuridade.
Damos guarida às críticas construtivas, transparentes e respaldadas em fatos e argumentos que levem a uma melhor atuação da Ordem dos Advogados para a Advocacia e para a Sociedade. Repugnamos a crítica fácil, desprovida de razões, e fruto de mentes fantasiosas que se escondem de forma coletiva, chegando a usar da boa fé de outros, de instituições sérias, para buscarem um respaldo em SUS verborragia sem sustentabilidade fática. Assim temos apenas um manifesto de simplória conotação política que aqui contestamos do alto nível em que se encontra a OAB Ceará. Esperamos, sim, contar com a colaboração efetiva de quem deseja construir uma nova advocacia em defesa de uma classe, e de uma nova sociedade que necessita de apoio em sua evolução diária, através de idéias e de trabalho.

sexta-feira, março 23, 2012

Rodovia da Incoerência



Desde os meus 10 anos de idade, conheço o trajeto e as facetas da CE- 040. Uma rodovia estadual que liga a capital Fortaleza ao bucólico município de Aracati, e que onde já perdi parentes em acidentes. Com familiares em Cascavel sempre passamos por aquela via, antes estreita, perigosa, e intrafegável nos carnavais. Os anos se passaram, e os investimentos cresceram em torno da rodovia do litoral leste. Sua primeira duplicação se deu ainda no Governo Ciro Gomes, na sua parte urbana, denominada de Avenida Washington Soares. Em seguida, veio a segunda etapa até o município de Eusébio, e a terceira até a entrada da Praia do Iguape. A meta é chegar com sua duplicação até Aracati, no cruzamento com a BR 304. Estamos mais perto desta realidade com a entrega da quarta etapa da duplicação, feita neste início de 2012 pelo Governo Cid Gomes. Sempre fico orgulhoso ao ver nossos impostos serem empregados em obras de infra-estrutura que ficam para o futuro. A nova duplicação da CE-040 passa por fora das cidades de Cascavel e Beberibe, proporcionando assim maior segurança para motoristas e pedestres das zonas rurais dos municípios. Na obra o asfalto parece ser bom, existe um planejamento de traçado melhor do que as etapas anteriores.
A duplicação que teve recursos na ordem de R$ 40 milhões, oriundos do Tesouro Estadual, do Ministério de Turismo (Mtur) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), através do Programa de Desenvolvimento de Turismo, possui uma grande incoerência que é fruto de um planejamento de trânsito questionável. Em recente viagem para Aracati, pude contar em um trajeto de 140 kilômetros 26 fotossensores, que multiplicados por 2 chegam a 52 unidades. Um verdadeiro absurdo! Não somos, de forma alguma, contra a instalação dos equipamentos na rodovia. Mas somos completamente contra a forma como se deu este processo incoerente de instalação de fotossensores, que levam a uma conotação arrecadatória de multas por parte do Governo do Estado.
A incoerência do planejamento da nova etapa de duplicação da CE-040 é tão grande por diversos aspectos. Primeiro, não há de se conceber que uma rodovia duplicada que, por lógica, seria para o trânsito fluir melhor, seja em quase sua totalidade demarcada por uma velocidade máxima de 60km/h. Vejamos os exemplos de rodovias do sudeste do país, e até mesmo de países como os Estados Unidos, onde a velocidade média é de 110km/h. Sei que nossa CE-040 passa por algumas comunidades à beira da pista, ao contrário das de lá; mas aqui deveríamos ter passarelas, e não fotossensores. Parece até que a instalação destes fotossensores foi feita para aumentar o faturamento comercial dos fornecedores. Digo isto pois em trechos desprovidos de quaisquer adensamentos populacionais existem equipamentos instalados, como no caso do trecho em Cascavel que leva ao acesso à CE 253 em direção à Guanacés e Pacajus.
O caso comprova mesmo a existência de incoerência na execução da via, ao observarmos outros detalhes ao longo de seu percurso. Em determinados trechos existem placas amarelas de advertência para passagem de pedestres onde não existem fotossensores, faixas, ou qualquer alma viva para cruzar a pista. Em outros existem comunidades, mas inexistem equipamentos. Um outro aspecto que também muito me chamou atenção foi que em determinados locais onde foram instalados os equipamentos não existem faixas de pedestres, e em outros a faixa de pedestre existe apenas de um lado da pista duplicada, pois no sentido contrário não existe.
Na região de Cascavel, por onde passa a nova CE-040 devidamente duplicada existem a interligação com duas outras rodovias estaduais. A CE-253 que liga Cascavel à cidade de Pacajus, passando pelo distrito de Guanacés. E a CE-350 que faz o acesso de Cascavel à localidade de nominada de Coluna, às margens da BR-116, passando pela comunidade da Preaoca. A diferença entre a CE-253 e a CE-350 é apenas porque a primeira não foi reformada, enquanto que a segunda possui asfalto novo. Mas existem diversos pontos em comum. Ambas rodovias passam por diversas comunidades, e não possuem nenhum fotossensor ou uma boa sinalização vertical. Na CE-350 não existe nem placa indicando limites de velocidade, e na CE-253 restam apenas lombadas físicas na pista. Ao final de tudo, concluo que a rodovia da incoerência pode até estar coerente. Mas somente com a lógica de faturamento de alguma pessoa jurídica, seja ela pública, ou privada. Seja por aumento de multas, ou por venda de equipamentos.